Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Começa recuperação da ERS-110, nos Campos de Cima da Serra

Utilizada por turistas que visitam a região, estrada passará por melhorias entre Bom Jesus e São Francisco de Paula

Publicação:

A foto mostra máquinas na obra de recuperação da rodovia ERS-110, nos Campos de Cima da Serra
Serviços contam com aporte de R$ 4,71 milhões e serão concluídos ainda este ano - Foto: Divulgação/Daer
Por Liana Ramos Carvalho/ACS Daer

O Governo do Estado deu início esta semana às obras de recuperação asfáltica de uma das principais rotas turísticas do Rio Grande do Sul. Com investimento de R$ 4,71 milhões, a ERS-110 receberá intervenções no trecho entre a localidade de Várzea do Cedro, em São Francisco de Paula, e o município de Bom Jesus.

Até o final do ano, os pontos críticos no segmento de 74 quilômetros estarão em condições renovadas de trafegabilidade. De acordo com o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, os serviços dão sequência a uma série de ações de manutenção e recuperação de estradas na Serra Gaúcha.

A imagem mostra máquinas e homens trabalhando no asfalto.Recuperação inclui reparos no pavimento, limpeza dos dispositivos de drenagem, corte de vegetação e nova pintura da pista - Foto: Divulgação/Daer

“No Plano de Obras 2021-2022, destinamos mais de R$ 192 milhões a ações e projetos para a melhoria da malha viária dessa região, uma das mais importantes do ponto de vista econômico e turístico em nosso estado”, afirma. “Além das melhorias na ERS-110, em breve iniciaremos a pavimentação da ERS-427, no acesso ao Parque Nacional de Aparados da Serra, que atrai visitantes de todo o país”, acrescenta.

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) está coordenando os serviços, que envolvem o nivelamento do pavimento e a implantação de uma nova camada de material asfáltico nos pontos danificados.

“Além disso, realizaremos atividades complementares importantes para a manutenção da rodovia e durabilidade da obra, como a limpeza dos dispositivos de drenagem e o corte de vegetação”, detalha o diretor-geral Luciano Faustino. “Por fim, encerraremos o trabalho em aproximadamente 30 dias com a pintura da pista, para que os usuários tenham melhor visibilidade da sinalização.”

Secretaria de Logística e Transportes