Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Governo federal emite ordem serviço para início das obras do aeroporto de Passo Fundo

Publicação:

A foto mostra a fachada do Aeroporto Lauro Kurtz, em Passo Fundo.
Projeto prevê novo terminal de passageiros, estacionamento e via de acesso - Foto: DAP / Selt / Divulgação
Por Lucas Barroso/Ascom SPGG, com informações do Ministério da Infraestrutura | Edição: Marcelo Flach/Secom

O governo federal, por meio do Ministério da Infraestrutura, autorizou na quinta-feira (8/10) a emissão da ordem de serviço para o início das obras de qualificação do aeroporto Lauro Kurtz, em Passo Fundo.

Os investimentos serão de R$ 43,2 milhões, oriundos do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac), com contrapartida do governo do Estado de cerca de 3% desse valor. “Uma obra muito esperada e importante não só para Passo Fundo, mas para toda região norte do Estado. Vai gerar emprego, renda e desenvolvimento. Desde o início do governo, estamos trabalhando para melhorar a infraestrutura do aeroporto de Passo Fundo e tirar esse projeto do papel”, afirmou o governador Eduardo Leite.

A expectativa do governo do RS é que os trabalhos se iniciem até o final de outubro. Entre as melhorias no aeroporto, estão a reconstrução da pista de pouso e decolagem, implantação de faixas de pista e áreas de segurança nas cabeceiras, sistema de drenagem, pátio de aeronaves e novo terminal de passageiros e edificações acessórias com mais de 2.000 m². Também estão no projeto a construção de estacionamento de veículos e via de acesso, novo sistema de balizamento luminoso, equipamentos e auxílios à navegação aérea, que permitirão a operação por instrumento (IFR).

Com as obras, a estimativa é que o terminal atenda a cerca de 300 mil passageiros por ano, até 2030, com possibilidade de operação de aeronaves de grande porte.

Impasse resolvido

As obras do aeroporto de Passo Fundo estavam programadas para começar no segundo semestre do ano passado, mas não ocorreram por um impasse em relação à proposta de recuperação da pista de pouso e decolagem, que estava em desacordo com o previsto no anteprojeto. A empresa vencedora da licitação, realizada no fim de 2018, foi o consórcio Traçado-Engelétrica, que manteve contato com o corpo técnico do governo federal e do Estado.

“Nossa característica é o diálogo e a resolução de problemas. O que gerou esse debate técnico foi, principalmente, a utilização de camada com asfalto polímero, um item que garantirá uma maior durabilidade para o piso. Nós e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que também faz parte do processo, fizemos questão de mantê-lo. O consórcio compreendeu nosso pedido, e nós entendemos o momento e as questões financeiras que poderiam afetar suas rotinas de trabalho”, disse o secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Claudio Gastal.

Com a ordem de início, os trabalhos de ampliação e modernização do aeroporto devem durar em torno de 12 meses, sendo oito para as obras de pavimentação, drenagem e sinalização. “Vamos criar um cronograma para monitorar e acompanhar o andamento dos trabalhos. Queremos que o aeroporto atenda aos anseios da população”, afirmou o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella.

Secretaria de Logística e Transportes